Mundo DSE
eSocial

Prepare-se: o eSocial vai mudar em 2020

Se tem um momento que você sabe que sofrerá, é quando precisa resolver problemas com questões trabalhistas, previdenciárias, tributárias… Realmente as estruturas, tanto física como digital do Governo, têm muita dificuldade em dar conta da demanda.

Não adianta passar raiva, nada mudará a conhecida demora, quando se temos o sistema apresentado. Pensando nisso, agora será extinto o conhecido E-social. Quer ter mais notícias? Criamos esse artigo com a intenção de elucidar os principais pontos sobre o tema, com aquela esperança de resoluções futuras.

Vamos lá?

eSocial - informações dos trabalhadores
eSocial (Foto: sincomercio)

eSocial extinto em 2020

O eSocial foi criado em 2014. Tinha a primeira intenção, de reunir todos os dados dos trabalhadores brasileiros.

Algumas das atribuições:

  •     vínculos,
  •     contribuições previdenciárias,
  •     folha de pagamento,
  •     comunicações de acidente de trabalho,
  •     aviso prévio,
  •     escriturações fiscais
  •     informações sobre o FGTS.

Pode parecer que demorou, e sabemos disso também! Não será uma das melhores notícias de hoje, esperávamos poder dizer que os problemas já foram resolvidos, mas já é um excelente passo.

 O eSocial acabará em 2020. É de visão de todos, que o programa não funcionou muito bem. De acordo com o secretário da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que o governo vai acabar com o conhecido eSocial e lançar um novo sistema para a prestação de informações previdenciárias, trabalhistas e tributárias.

Seria isso uma boa ou má notícia?

Segundo o Secretário, serão criadas duas novas plataformas, uma para os dados prestados à Receita Federal e outra para informações de previdência e trabalho.

A intenção não é excluir os acertos do sistema que está sendo trocado. A mudança de plataforma é com total intenção de se dividir os serviços e buscar excelência em cada segmento. A mudança é amigável, alegaram os envolvidos na mudança.

Sobre o assunto, fica também a informação de que toda a informação principal, se concentra toda no CPF, com a nova plataforma. Isso significa, esquecer as informações duplicadas, não requeridas por lei: CPF, RG, NIT/PIS.

 Também foi suspensa a obrigatoriedade das empresas apresentarem informações de saúde e segurança de trabalho, que tinha sido marcada para iniciar a meses. Empresas que já se adaptaram ao eSocial não serão prejudicadas”, afirmou o secretário de Trabalho, Bruno Dalcolmo. Assim esperamos, é que tenha também uma melhor atenção para os servidores, que muito acaba sofrendo com a lentidão dos sistemas.

Por fim, ficam as dúvidas sobre o futuro do que se tornará o eSocial. Muitos foram as dificuldades envolvendo o programa. As principais juras de resoluções não chegaram com o eSocial, instaurado há 5 anos. Fica nossa esperança para programas melhores e que tenha como principal objetivo os direitos tanto do empresário, como principalmente a do trabalhador.

Compartilhe a notícia da chegado ao fim do programa eSocial em 2020, seus amigos gostarão de saber!

Editor

Editor

Olá! Sou o faz tudo do site (quase tudo). Apaixonados por internet, adepto das novas tecnologias e webmaster. Aproveite o conteúdo, pois todos os dias estamos postando algo novo. :)

Adicionar comentário