Top 10 países mais prósperos do mundo

Foi divulgado o Índice da Prosperidade. O levantamento é produzido anualmente pelo Instituto Legatum, do Reino Unido, e tem como objetivo investigar a prosperidade não apenas pelo viés econômico, mas também avaliando o bem-estar. Confira a lista.

O Índice da Prosperidade estudou o desempenho de 142 países em oito categorias. Veja abaixo: 

Categoria Colocação

Economia: São avaliados aspectos como o tamanho do mercado de trabalho, as taxas de desemprego, a inflação e as expectativas para o cenário econômico do país.

Empreendedorismo e oportunidades: São avaliados aspectos como os custos para se abrir uma empresa no país, os gastos em pesquisa e desenvolvimento e se o ambiente econômico do país é favorável aos empreendedores.

Governo: São avaliados aspectos como a estabilidade do governo e a sua efetividade, a corrupção, a separação entre os poderes e o estado de Direito.

Educação: São avaliados aspectos como a qualidade da educação escolar e superior e a relação aluno-professor.

Saúde: São avaliados aspectos como a mortalidade infantil, os gastos per capita do governo com saúde, os leitos em hospitais e até a qualidade da água.

Segurança: São avaliados aspectos como a quantidade de refugiados e deslocados internos e a violência política e urbana.

Liberdades individuais: São avaliados aspectos como a tolerância em relação aos imigrantes e minorias e as liberdades civis.

Capital Social: São avaliados aspectos como as percentagens de cidadãos realizando trabalho social, as doações para entidades de caridade, os índices de casamento e até a religiosidade da população.

A partir da análise dessas categorias, o índice classificou os países no índice geral e também de acordo com a sua performance em pontos específicos.

O Canadá, por exemplo, está na 6ª posição no ranking geral e é o mais livre. Já Singapura, que está na 17ª, se destacou na economia. O Brasil está na 54ª e seu melhor desempenho foi na categoria de liberdades individuais. Foi incluído no final da matéria para fins de comparação.

Nas imagens, acompanhe quais países conseguiram ficar no topo do ranking (entre os dez primeiros):

1• Noruega


Economia: 4º
Empreendedorismo e oportunidades: 5º
Governo:
Educação: 5º
Saúde: 4º
Segurança: 8º
Liberdades individuais: 3º
Capital social: 2º

2• Suíça


Economia: 2º
Empreendedorismo e oportunidades: 3º
Governo:
Educação: 18º
Saúde: 3º
Segurança: 13º
Liberdades individuais: 11º
Capital social: 9º

3• Dinamarca


Economia: 9º
Empreendedorismo e oportunidades:
Governo:
Educação: 3º
Saúde: 16º
Segurança: 7º
Liberdades individuais: 8º
Capital social: 3º

4• Nova Zelândia


Economia: 14º
Empreendedorismo e oportunidades: 17º
Governo: 2º
Educação: 6º
Saúde: 19º
Segurança: 11º
Liberdades individuais: 2º
Capital social: 1º

5• Suécia


Economia: 7º
Empreendedorismo e oportunidades: 1º
Governo: 4º
Educação: 17º
Saúde: 12º
Segurança: 5º
Liberdades individuais: 7º
Capital social: 8º

6• Canadá


Economia: 8º
Empreendedorismo e oportunidades: 15º
Governo: 7º
Educação: 2º
Saúde: 11º
Segurança: 9º
Liberdades individuais: 1º
Capital social: 6º

7• Austrália


Economia: 12º
Empreendedorismo e oportunidades: 14º
Governo: 10º
Educação: 1º
Saúde: 15º
Segurança: 15º
Liberdades individuais: 9º
Capital social: 4º

8• Holanda


Economia: 10º
Empreendedorismo e oportunidades: 13º
Governo: 12º
Educação: 4º
Saúde: 5º
Segurança: 19º
Liberdades individuais: 13º
Capital social: 7º

9• Finlândia


Economia: 33º
Empreendedorismo e oportunidades: 8º
Governo: 5º
Educação: 7º
Saúde: 13º
Segurança: 3º
Liberdades individuais: 18º
Capital social: 5º

10• Irlanda


Economia: 18º
Empreendedorismo e oportunidades: 18º
Governo: 14º
Educação: 8º
Saúde: 17º
Segurança: 4º
Liberdades individuais: 6º
Capital social: 10º

Fonte: Exame

O que achou? Deixe seu comentário!



0 comentários:

Postar um comentário