10 Jovens brasileiros mais inovadores, segundo o MIT

Quem são os brasileiros mais inovadores com menos de 35 anos? A revista MIT Technology Review, ligada ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) fez sua lista com dez nomes.

Muitos deles são empreendedores que fundaram startups de tecnologia. Mas há também gente ligada a universidades e institutos de pesquisa.

São candidatos a integrar a lista global dos jovens inovadores da Technology Review. Mark Zuckerberg já esteve nela, e também Sergey Brin, do Google. Confira quem são os dez brasileiros indicados.

Lucas Strasburg, 22
Projeta e fabrica próteses ortopédicas de baixo custo, feitas com plástico reciclado. É estudante de engenharia mecânica na universidade Feevale, em Novo Hamburgo, RS.

Vanessa Testoni, 34
Desenvolve tecnologias que tornam mais seguras as compras pela internet. É doutora em engenharia elétrica pela Unicamp e trabalha no Instituto de Pesquisa Samsung.

David Schlesinger, 34
É médico e cofundador da empresa Mendelics. Criou um método para diagnóstico de doenças genéticas raras, cuja identificação é sempre um desafio para os médicos.

Eduardo Bontempo, 30
Especialista em educação e cofundador da empresa Geekie, criou um método para ensino em turmas heterogêneas, que reúnem crianças com diferentes níveis de habilidade.

Guilherme Lichand, 27
Economista e estudante de PhD em Harvard, é cofundador da MGov, empresa de consultoria em políticas públicas. Criou, entre outros, um sistema para coletar e distribuir dados meteorológicos,via celular, a agricultores em regiões carentes.

Gustavo Caetano, 32
CEO da empresa Samba Tech, criadora de uma plataforma para a publicação de vídeos na web e de um sistema de anúncios em vídeos.

Lorrana Scarpioni, 23
Fundadora da Bliive, rede social que permite que os usuários troquem, entre si, serviços que vão de pintura de casas a massagens e aulas de música.

Mario Adolfi, 27
É fundador da Kidopi, startup que desenvolveu um aplicativo de administração hospitalar. O software correlaciona indicadores como o número de leitos disponíveis e o de internações agendadas. Assim, facilita as decisões sobre o atendimento.

Martín Restrepo, 32

Cofundador da Editacuja, empresa que criou um método de ensino por meio de dispositivos móveis.

Wendell Coltro, 34
Pesquisador da Universidade Federal de Goiás, ele desenvolve papéis reagentes que permitem a análise, a custo baixo, de fluidos como sangue e urina.

Fonte: Exame
O que achou? Deixe seu comentário!



0 comentários:

Postar um comentário