Entenda como funcionam a doação de pele e os Bancos de Tecido

A tragédia em Santa Maria trouxe à tona um tipo de transplante ainda muito pouco conhecido: o de pele. Saiba mais sobre esse tipo de transplante e como ajudar os necessitados.

Em meio às perturbadoras notícias vindas de Santa Maria, uma coisa chamou a atenção de muita gente: Bancos de Pele mandaram enxertos para os hospitais do Rio Grande do Sul. Então quer dizer a pele também pode ser doada? Então quer dizer que existem estoques só disso? Sim, e o fato de pouca gente saber disso é o que complica a situação das vítimas de queimadura no Brasil.

O primeiro Banco de Tecidos do mundo foi criado em 1949, pela Marinha dos Estados Unidos. No início, a conservação consistia apenas no congelamento do enxerto, deixando-o utilizável por no máximo 30 dias. Com o tempo, o glicerol entrou no processo e hoje um pedaço de pele doada tem validade de até dois anos. Um detalhe interessante é que pessoas vivas também podem doar: a camada é de apenas 1,5 milímetro de espessura e costuma ser retirada da barriga, costas e coxa. Se o doador for homem, a perna também pode ser usada. No caso de doações post-mortem, a pessoa deve ter sofrido morte encefálica ou parada cardiorrespiratória.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o ideal é que cada cidade com mais de 500 mil habitantes conte com um banco de pele. Não é o que acontece. Santa Maria tem pouco mais da metade disso (cerca de 270 mil), mas o buraco é bem mais embaixo. O Brasil possui três Bancos: um em São Paulo, um em Porto Alegre e outro, o mais novo, em Recife.

As doações são medidas por centímetro quadrado. O Banco de recife, por exemplo, enviou 2,5 mil cm², zerando seu estoque. O Brasil também entrou em contato com Uruguai e Peru sobre a possibilidade de receber pele de lá também. A Argentina já mandou 10 mil cm². Em média, a vítima de uma queimadura grave precisa de três doações diferentes.

Até o momento foram contabilizados 116 feridos, sendo que 80 em estado grave. Apesar da importância que as doações de pele têm nesse momento, a grande preocupação das autoridades médicas é com o pulmão dos sobreviventes. Mesmo quem estava na casa noturna e aparentemente não sofreu nada pode desenvolver algum tipo de infecção respiratória, como a pneumonite química.

Editora Globo
Enxerto de pele é tão fininho que até quem é vivo pode doar //Crédito: ShutterStock

Se interessou pelo assunto? Esses são os três locais que você pode fazer doações ou se informar a respeito:

Porto Alegre - Santa Casa de Misericórdia
Contato - (51) 3213 7172

Recife - Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Contato - (81) 2122.4100 ou imip@imip.org.br

São Paulo - Hospital das Clínicas
Contato - (11) 2661-0000

Fonte: Galileu

Que as devidas providências sejam tomadas para punir os responsáveis pela tragédia e para se evitar futuras! E que Deus conforte todos familiares e amigos das vítimas!



0 comentários:

Postar um comentário