Razão da agressividade masculina

Quem sai bastante à noite (principalmente) sabe que a maior parte das brigas são entre homens. Apesar de algumas vezes as mulheres partirem para esse lado, arrancando cabelos e distribuindo tapas, os homens ainda são os mais responsáveis por tais situações.

Agora os valentões podem até dar uma justificativa (mas não uma razão): a seleção sexual. O pesquisador John Archer, da Sociedade de Psicologia Britânica, aponta para uma série de evidências que explicam a agressividade masculina com a competição histórica entre eles.

O pesquisador analisou estudos que mostram a época de maior violência como sendo a juventude, os “20 e poucos anos”. Ele também comenta que há muito menos homicídios entre as mulheres, além da freqüência maior de comportamentos arriscados na presença de outros homens. Outra diferença entre os sexos é a severidade no uso da violência.

De acordo com Archer, uma série de modificações masculinas que acontece durante a adolescência decorrentes das alterações hormonais de testosterona acentua o comportamento agressivo. Exemplos incluem o crescimento de pêlos faciais, tom de voz e alterações faciais, tais como têmporas e tamanho do queixo. Também, as diferenças de peso, altura e força, em relação às mulheres, mostram uma evidência de adaptação masculina para lutar.

Archer também comenta que dois princípios fundamentais influenciam na agressividade e na violência: desigualdade de riquezas e alto índice sexual entre os jovens.

“A pesquisa evidencia que as questões sociais, como a riqueza e a competição entre os homens, podem contribuir para a violência que vemos hoje”, finaliza o pesquisador.



0 comentários:

Postar um comentário