A lenda do Cabeça de Cuia

Houve um período da minha vida em que eu morei em Teresina- Pi, chegando lá soube do tal cabeça de cuia que faz parte do imaginário popular local.

A história tem muitas versões, mas o enredo da lenda resumidamente diz que um Jovem chamado Crispim que era pescador e vivia com sua mãe viúva e destentada na Vila Poti (atual bairro do Poti Velho), passavam muita fome, e comiam o peixe que Crispim conseguia pescar. Certo dia, Crispim não pegou nem um peixe sequer, o jeito foi comer ensopado de osso. Porém num acesso de fúria e ódio Crispim ficou com raiva por ter apenas um caldo insosso, e pegou um dos ossos e bateu contra a cabeça da mãe no corredor da casa, quantas vezes fossem necessárias para que ela morresse, dizem até que no lugar do tutano do osso, escorria o sangue de sua mãe, porém isso não foi suficiente para matá-la e ainda com o pouco de força que tinha, a velha rogou maldição ao filho, que ele seria um monstro do rio que sua cabeça cresceria e ficaria enorme, e que viveria metade do tempo no rio, metade do tempo em terra, e que a maldição só seria quebrada se ele devorasse sete virgens chamadas maria. Então a mãe falece, Crispim enlouquece e se atira nas águas e morre.

Porque cabeça de cuia? Porque quem diz que o viu, afirma que sua cabeça tem o formato de uma cuia.
Essa é a cuia depois de feita.








Esse é o fruto verde, que depois de seco, 
corta no meio retira a parte interna,
e faz a cuia.















Diz a lenda que os pescadores tem que ter cuidado com suas filhas mesmo que não se chamem Maria, pois o monstro devora todas que se aproximem nas sextas de lua cheia e que adora virgens. Mas nunca se soube de nenhuma virgem chamada Maria que morreu por lá. Muitas embarcações viraram, e pescadores desapareceram, muitas vezes atribuiu-se a culpa ao cabeça de cuia.

As pessoas que vivem do turismo local, vendem umas pequenas estatuetas do cabeça de cuia, e você sái alertado que em sextas feiras de lua cheia tem que esconder a estátua por exemplo no fundo de uma gaveta, senão a estátua cria vida e te mata. Eu tenho uma estátua dessas e ela fica na estante da sala.


Na última sexta-feira do mês de Abril, é comemorado no Piauí o Dia do Cabeça de Cuia.
É no lugar aonde ocorre o encontro dos rios Parnaíba e Poti que é um ponto turístico da cidade temos um monumento do cabeça de cuia com as sete virgens.

Eu sempre acho interessante ilustrar com vídeos, aí vão dois:




0 comentários:

Postar um comentário