Greve de policiais e bombeiros causa pavor no Ceará!

 
Governador do Ceará, Cid Gomes, decretou o estado de emergência e convocou reforços para ajudar no policiamento da capital do estado. Medo levou ao encerramento do comércio

Mais de 80% dos efetivos da polícia militar e do corpo de bombeiros do Ceará estão em greve desde quinta-feira passada. Com cerca de 10 mil polícias fora de serviço, têm-se multiplicado nas redes sociais relatos de crimes, mas muitos deles não foram ainda confirmados pelas autoridades.
O clima de pânico levou os moradores da capital do Ceará a fecharem-se em casa e grande parte do comércio a encerrar portas. De acordo com o jornal local O Povo, foram registados pelo menos três arrastões em Fortaleza, onde também um autocarro foi atacado por quinze criminosos que levaram os pertences de todos os passageiros.
 A imprensa brasileira admite que o clima de pânico que se instalou tem ajudado à propagação de boatos e que nem todos os relatos que constam na internet são verdadeiros.
O governador do Ceará convocou o Exército e a Força Nacional de Segurança Pública para tentar resolver a situação. Nesta terça-feira, chegaram a fortaleza 27 fuzileiros da Marinha e 108 homens do 16º Batalhão do Exército. Estes têm ao seu dispor as 130 viaturas da polícia militar que não foram levadas pelos grevistas.


0 comentários:

Postar um comentário