Como administrar melhor o meu tempo?

Carpe Diem. A expressão que, do latim, quer dizer aproveite o dia, conclama para que não se economize o tempo, esse companheiro constante de jornada, sujeito a inúmeras medidas. Cada um lida de forma singular com o tic-tac do relógio. Há quem faça tudo que deseja, há quem não aproveite.
A consultora empresarial Branca Maria Sampaio , que ministra cursos sobre administração do tempo e qualidade de vida criou 13 dicas para aproveitar melhor as 24 horas do dia. Segundo Branca, o ideal é encarar o tempo como um aliado, não como um inimigo. E, mais importante: é preciso manter a intenção no futuro e a atenção no presente.

Durante a semana, procure colocar em dia os projetos e atividades que está adiando.
Culturalmente, o brasileiro tem o hábito de procrastinar, ou seja, gosta de deixar tudo para depois, o que lhe rende prejuízos de todas as ordens: na saúde quando adia um exame, na profissão quando entrega relatórios na última hora, e até mesmo financeiramente, pagando contas com atraso. Evite ao máximo ficar correndo para terminar uma tarefa que pode ser feita com calma, porque você poderá se transformar em uma "formiga atômica", trabalhando por dois ou três. Pendências geram ansiedade e inquietação.

Toda vez que se sentir ansioso, sem conhecer a causa, pergunte-se : O que eu fiz, ou deixei de fazer, para ficar assim?
Em algumas ocasiões, deixamos de tomar uma decisão ou atitude por medo da crítica dos outros, das conseqüências, dos riscos. A omissão de não fazer pode ter muitas causas, inclusive a preguiça. O melhor antídoto para isso é a disciplina. É preciso fazer um planejamento dos dias com prioridades, destacando as atividades mais importantes e urgentes.

Jamais tente se organizar em um dia apenas, porque as prioridades mais importantes e urgentes se transformarão em crise nos outros dias.
Todos os dias, separe um tempo, de 30 a 45 minutos, para organizar o dia seguinte. Trace as prioridades e coloque-as em prática. Só não esqueça de deixar de lado o lazer, que também pode ser planejado.

Evite se pré-ocupar.
Toda vez que surgirem pensamentos como: "E se não der tempo?"; "E se o cliente desistir?" ou "E se chover?", pense em formas ou estratégias alternativas e questione: "O que irei fazer?" ou "Como irei fazer?" Tenha sempre um plano B.

Para suavizar ou acabar com o sentimento de culpa por achar que não dedica tempo suficiente para a família, lance mão do tempo subjetivo.
Tempo subjetivo é o do coração. Se você passa o dia inteiro trabalhando, chegue em casa e, pelo menos durante meia-hora, fique com seu filho, marido, esposa, mãe ou pai, dando-lhe atenção exclusiva. É o tempo da afetividade. Mas lembre-se: não é conversar com seu filho vendo TV, fazendo comida, ou qualquer outra coisa. É um tempo exclusivo para quem você ama.

Preocupação não é demonstração de amor.
Preocupar significa se pré-ocupar com algo que está para acontecer. Substitua "Estou preocupada(o)" por "Estou atenta(o)".

Se você se considera desorganizado (a), pergunte-se: Sou indisciplinado e, por isso, sou desorganizado?
Questione-se também: Estou passando um momento crítico e por isso minha desorganização interior está se refletindo no exterior? Estou com mais trabalho do que tempo? Caso a resposta seja sim para a maioria das perguntas, compreenda que não pode haver mais atividade do que tempo. É preciso estabelecer prioridades.

Evite fazer projetos ou relatórios sempre na última hora.
Quando estiver com algum projeto ou relatórios em mãos, dedique pelo menos 30 ou 45 minutos por dia para ele. Isso fará com que você sinta um grande alívio. Procure também não guardar esse tipo de trabalho na gaveta. De preferência, coloque-o em um lugar bem visível, se possível em uma pasta vermelha ou amarela para que você não esqueça.

Em vez de ficar procurando pretextos para justificar o sedentarismo, reserve 30 minutos para fazer uma caminhada em qualquer horário. E, de preferência, sozinho.
Não fique adiando a decisão de se exercitar e, principalmente, não espere o tempo estar ideal, comprar a roupa adequada, encontrar o lugar perfeito, etc. Tudo é pretexto para não começar já.

Agenda lotada não é sinônimo de planejamento.
Relacionar os compromissos na agenda não significa que você esteja se planejando. Você planeja quando determina tempo, prioridade e duração. Muitas vezes a agenda está lotada, mas as tarefas prioritárias podem estar em segundo plano.

Planeje os seus finais de semana, feriados e férias, sob pena de ficar a mercê das prioridades dos outros.
Se você estiver sem planos e desocupado(a), correrá sério risco de ser levado(a) pelos outros.

Não deixe de tirar férias por se achar imprescindível. Se você morrer, logo a empresa colocará alguém no seu lugar.

Ninguém é insubstituível, ainda mais quando se trata de mercado de trabalho. Portanto, não abra mão do seu lazer.

-Branca Maria Sampaio

0 comentários:

Postar um comentário