Homens mais velhos querem fazer sexo com mais frequência

 Segundo uma nova pesquisa, os homens mais velhos ainda estão muito interessados em sexo, mas doenças e falta de oportunidade podem ser empecilhos para que ele tenha uma relação.

Segundo uma nova pesquisa, os homens mais velhos ainda estão muito interessados em sexo, mas doenças e falta de oportunidade podem ser empecilhos para que ele tenha uma relação.
No estudo, pesquisadores australianos examinaram mais de 2.700 homens com idades entre 75 e 95 anos. Eles fizeram uma série de perguntas sobre saúde, relacionamentos e atividade sexual.


Os resultados mostram que quanto mais velho os homens são, menor a probabilidade de serem sexualmente ativos; porém, o sexo permanecia sendo pelo menos um pouco importante para um quinto dos homens com idade entre 90 e 95 anos, o que contraria completamente o estereótipo da pessoa mais velha assexuada.

Além disso, entre aqueles que tinham vida sexual ativa, mais de 40% estavam insatisfeitos com a frequência da atividade sexual, preferindo fazer sexo com mais frequência. Mais de 30% dos homens relataram algum tipo de atividade sexual no ano passado, mas mais de 48% disseram que o sexo era importante, o que sugere que muitos quiseram ter relações sexuais, mas não conseguiram.

Os pesquisadores perceberam que a idade foi um fator, mas não o único. Também causavam problemas os níveis de testosterona, a falta de um parceiro interessado e várias doenças como diabetes e câncer de próstata.
Para finalizar a pesquisa, mais de 40% dos homens que não tinham tido relações sexuais recentemente responderam que não estavam interessados.

Os pesquisadores descobriram que o hormônio testosterona está claramente associado com a frequência com que um homem com mais de 75 anos tem relações sexuais. E muitos homens dessa idade ainda querem fazer sexo ou o consideram importante, então os cientistas sugerem que os médicos precisam fazer mais estudos para verificar se a terapia de reposição hormonal pode beneficiar os mais velhos. [Via]

0 comentários:

Postar um comentário