Excesso de peso diminui expectativa de vida


Apesar de não parecer saudável, nos últimos anos alguns estudos tinham sugerido que o excesso de peso não provoca nenhum efeito sobre a mortalidade, e poderia na verdade reduzir o risco de uma morte prematura.
Agora, um novo estudo contraria essa visão. Segundo a pesquisa, estar acima do peso ou ser obeso pode diminuir sua expectativa de vida, mesmo que você não tenha doenças cardíacas ou câncer.

Os resultados desse novo estudo devem resolver o debate sobre a relação entre excesso de peso e risco de morte prematura, para que os cientistas se concentrem nas soluções para ajudar as pessoas a viverem mais tempo.



A pesquisa obteve dados de 19 estudos anteriores, que incluíram 1,46 milhões homens e mulheres brancos entre as idades de 19 e 84 anos. A ligação entre o peso e o risco de mortalidade era difícil de definir porque muitos estudos sobre o tema incluíam fumantes e pessoas com doenças cardíacas, câncer, ou derrame, todos relacionados à obesidade e à morte precoce.

Os pesquisadores excluíram os fumantes e as pessoas que tinham sido diagnosticadas com essas três doenças. As pessoas foram consideradas obesas ou com sobrepeso a partir do índice de massa corporal (IMC), uma relação simples entre peso e altura. Um total de 160.087 pessoas morreu durante o estudo, que durou cerca de 10 anos.

Em comparação com as mulheres de peso normal (IMC entre 22,5 a 25), as mulheres com sobrepeso tinham 13% mais probabilidade de morrer durante o período do estudo. Entre os moderadamente obesos (IMC 30 a 34) e com obesidade grave (IMC 35 a 39), as mulheres eram 44 e 88% mais propensas a morrer, respectivamente, do que as de peso de normal, enquanto as mulheres com obesidade mórbida (IMC maior que 40) tinham 2,5 vezes mais chances de morrer. O padrão foi similar para os homens.

As pessoas abaixo do peso também estavam em maior risco de morrer em comparação comas pessoas de peso normal. No entanto, os pesquisadores acreditam que isso se deva a doenças preexistentes, mas não detectadas, em pessoas muito magras, e não a graves problemas de saúde causados pelo baixo peso.
Apesar do estudo só ter incluído pessoas brancas, os resultados provavelmente se aplicam a pessoas de outras raças. Os pesquisadores também levaram em conta um conjunto de fatores de saúde e socioeconômicos, como idade, nível de atividade física, consumo de álcool, educação, e estado civil. Ainda assim, mais pesquisas serão necessárias para confirmar que se padrão observado no estudo também é encontrado em outros grupos étnicos.

Segundo os pesquisadores, o estudo forma um grande corpo de evidência que apóia a existência de uma associação entre a obesidade e a mortalidade. A conclusão é de que o sobrepeso é um fator de risco para morte precoce, que apesar de pequeno, é estatisticamente significativo. [Via]

0 comentários:

Postar um comentário