5 cientistas que morreram por causa de suas invenções

Você já ouviu a expressão “dar o sangue por algo”? Esses cientistas, com certeza, deram o sangue por suas invenções – e até um pouco mais. Surpreenda-se com as incríveis histórias desses inventores que acabaram morrendo por causa de suas criações:



Alexander Bogdanov

Alexander era um cientista russo que acreditava no poder rejuvenescedor do sangue. Seus interesses eram física, filosofia, economia e, talvez o menos surpreendente, ficção científica. Ele acreditava que transfusões de sangue impediam o envelhecimento (quando o sangue ficava velho, a pessoa ficava velha, logo seu sangue devia ser renovado). Acredite ou não, ele fez essa “plástica sanguínea” até na irmã de Lenin. Ele fez o procedimento várias vezes nele mesmo e um amigo dele chegou a comentar que ele parecia 10 anos mais novo. Em 1928 ele fez uma transfusão em si mesmo que causou sua morte. Basicamente ele usou sangue de um estudante que tinha malária e tuberculose. Há quem suspeite que tenha sido suicídio, já que ele escreveu uma carta política muito perturbadora antes de sua morte.
William Bullock

Ele é o responsável pela invenção da impressora rotatória. Como poderia imprimir coisas mais rapidamente o invento de 1863 mudou o mercado editorial. Em 1967 William estava ajustando uma impressora rotatória quando sua perna ficou presa e foi esmagada. Ele morreu uma semana depois, durante uma operação para amputar o membro inutilizado.
Otto Lienthal

Antes de Santos Dumont e dos Irmãos Wright existia Otto Lienthal, conhecido como o “homem planador”. Ele foi a primeira pessoa que conseguiu planar com uma espécie de avião. Mas, depois do sucesso inicial, ele fracassou – sofrendo uma queda de 17 metros que causou sua morte, ele também foi a primeira pessoa vítima de um acidente aéreo.
Thomas Midgey Jr.

Esse engenheiro mecânico trabalhava para a General Motors – ele descobriu que adicionar tetra-etil a gasolina prevenia falhas na combustão de motores. No entanto, isso causa uma enorme emissão de gases tóxicos. Logo, as pessoas da GM começaram a ter alucinações. Então Midgey foi transferido para outra seção, onde descobriu o Freon –  que seria usado como substância refrigeradora em aparelhos domésticos. Mas aí foi descoberto que o freon é uma forma de CFC (clorofluorcarboneto), que é muito prejudicial à camada de ozônio. Então ele parou de trabalhar nesse projeto também. Como se isso não fosse azar suficiente, ele pegou pólio. Então inventou um sistema de cordas para ajudá-lo a se levantar da cama sozinho. Só que ele ficou preso nas cordas e morreu estrangulado.
Franz Reichelt


Reichelt era um alfaiate criativo que resolveu criar uma capa que vira um paraquedas. Talvez ele pensasse em se tornar uma espécie de super-herói. De qualquer forma, ele convenceu as autoridades a deixá-lo testar sua invenção na torre Eifell, dizendo que colocaria um boneco vestido com a capa. Só que no último minuto antes do teste ele colocou a capa e saltou. Como sua invenção não funcionou, você pode imaginar o resultado.

Fonte: [Gizmodo]

.

0 comentários:

Postar um comentário