Um novo fator de risco para a saúde: sua vida social


Uma nova pesquisa mostra que as relações sociais são tão importantes para a saúde como outros fatores de risco comuns, como fumar, falta de exercício ou obesidade.
Numerosos estudos sugerem que fortes laços sociais estão associados com melhor saúde e longevidade, mas agora uma revisão abrangente de diversas pesquisas mostra o quão importante as relações sociais realmente são.


Uma equipe de pesquisadores revisou 148 estudos que acompanharam os hábitos sociais de mais de 300.000 pessoas. Eles descobriram que pessoas que têm fortes laços com a família, amigos ou colegas de trabalho têm um risco 50% menor de morrer durante um determinado período de tempo do que aquelas com menos conexões sociais.

Comparativamente, os pesquisadores concluíram que ter poucos amigos ou fracos laços sociais é tão prejudicial para a saúde como ser um alcoólatra ou fumar quase um maço de cigarros por dia. Ter fracos laços sociais é mais prejudicial do que não se exercitar duas vezes por semana, e é mais arriscado do que ser obeso.
Notavelmente, o maior efeito foi demonstrado quando os estudos utilizaram medidas complexas de integração social, focando nos laços de uma pessoa com a família, bem como amizades e relações de trabalho. Nesses estudos, as taxas de sobrevivência para as pessoas com relações fortes foram o dobro das pessoas com laços fracos.

Medidas simples, como se uma pessoa era casada ou vivia sozinho, não foram bons indicadores de saúde. Por exemplo, pessoas que viviam com outras tinham apenas 19% a mais de chance de sobrevivência comparado com aquelas que viviam sozinhas.

Embora esteja claro que as relações sociais estão relacionadas com melhor saúde, não se sabe se o efeito é devido ao fato de que pessoas saudáveis são mais propensas a ser socialmente ativas. Uma pessoa com problemas crônicos de saúde tem mais dificuldade de passar o tempo no trabalho e com amigos. Embora os dados coletados a partir da última análise não provam uma relação causal entre a saúde e os laços sociais, os pesquisadores dizem que isso é fortemente sugestivo.

Há diversas teorias sobre o motivo das conexões sociais melhorarem a saúde, incluindo a ideia de que as pessoas com laços familiares e sociais fortes podem ser mais ativas, mais propensas a procurar assistência médica e têm menos stress. Segundo a equipe, nossas relações encorajam-nos a comer saudavelmente, a fazer exercícios, a dormir mais e a consultar um médico.

Os cientistas acreditam que as consultas médicas e exames devem incluir também medidas de bem-estar social. O atendimento médico pode recomendar, se não totalmente promover, o aprofundamento do relacionamento social como uma medida para melhorar a saúde.

Fonte -> [NewYorkTimes]

0 comentários:

Postar um comentário